pão, pão, pão!

hoje foi dia de experimentar uma técnica inacreditável – daquelas mesmo difíceis de acreditar! – de fazer pão

as minhas tentativas anteriores deixaram-me sempre um pouco desanimada, umas vezes por causa da cozedura, outras por causa da massa do pão 😦

mas hoje dei com uma receita incrível em que o pão não é amassado e fermenta a baixa temperatura…mesmo baixa, no frigorífico 🙂

seguindo as recomendações de Elaine McCardel, blogger e fotógrafa que no seu site ensina com muito detalhe receitas e técnicas de confeção, sobretudo de pratos italianos, consegui FINALMENTE obter um pão muito próximo da perfeição (peço desculpa pela falta de modéstia)…

mas o mais divertido da receita é que se pode fazer uma dose considerável de massa, que demora 1 minuto (no máximo) a misturar – sem amassar! – e guardar até 14 dias no frigorífico :0 !

quando sai do forno até chia…e tem uma crosta estaladiça sem ser dura! delicioso 🙂

depois, vai-se cozendo o pão à medida das necessidades…eu avisei que era difícil de acreditar!

à medida que fui experimentando, fui convertendo para a Bimby, por isso, a receita em bimbês está abaixo 🙂


receita de pão artesanal de Elaine McCardel, adaptado à confeção na Bimby

Ingredientes
3 “cups”* de água = 730g de água (usei água filtrada para lhe retirar o máximo de sabor)
1 ½ colheres de sal (grosso)
1 ½ colheres de fermento seco – não tinha em casa, por isso usei 25g de fermento fresco
6 ½ “cups” de farinha = ?, bem depende da farinha 🙂 seguindo a sugestão de Elaine, que mistura farinhas, eu usei (aprox.) 500g de farinha tipo 65 e 450g de farinha integral

Preparação
1. tal como para a pizza, deitei a água no copo com o sal e programei 1′/37°/vel 2
2. juntei o fermento esfarelado e a farinha (o copo fica bem cheio) e misturei tudo na vel 5 em 3 etapas de 20″ (aprox.) ou até ver que estava bem envolvida a farinha com a água, mas sem exagerar 🙂
3. coloquei a massa – que fica muito pastosa – num recipiente de plástico e cobri com papel aderente no qual fiz uns furos com um garfo!
4. a massa  fermenta à temperatura ambiente durante duas horas!
5. no fim das duas horas, quando a superfície da massa abate um pouco, o recipiente de plástico tapado vai para o frigorífico (!!!!) onde segundo Elaine pode ficar até 14 dias (????); a partir dessa altura o pão pode ser cozido, mas ainda segundo Elaine, fica melhor se pernoitar ou aguardar pelo menos três horas no frio!
6. no fim das três horas, a massa foi rapidamente moldada até formar uma bola com os bordos da massa para baixo, garantindo a tensão na superfície do pão que foi colocado sobre papel vegetal sobre uma placa sem bordas
7. o forno foi pré-aquecido a 230° com algumas recomendações:
– usar uma pedra de forno (baking stone) ou na sua falta (o que foi o meu caso) usar uma placa de forno (sem bordas) na posição intermédia do forno;
– por baixo da placa ou pedra, deve ser colocado um tabuleiro com fundo;
– o forno deve pré-aquecer durante pelo menos 30′ – que é o tempo que o pão demora a crescer!
8. o pão moldado deve ser polvilhado de farinha e devem ser feitos cortes na superfície, sem arrastar e sem colar à massa (é preciso uma faca bem afiada)
9. o papel vegetal com o pão moldado é colocado na placa ou pedra que está no forno e no tabuleiro de baixo deita-se um copo grande de água, e fecha-se rapidamente o forno para criar vapor!
10. coze durante 30′ a 40′ , ou consoante o tamanho do pão (os da fotografia, porque eram 2, demoraram 25′) e até ficar dourado!

SUCESSO GARANTIDO 🙂

* medida de volume usada nos EUA e no Reino Unido

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s