castelos encantados, estrelas cadentes e amigos molhados!

é verão!

o fds* que passou foi cheio de atividade estival e experiências novas, mesmo que passadas aqui à porta de casa (ou quase)!

primeiro fomos a Almourol que de encantado só tem a lenda…foi um bocadinho desalentador ver que há pouca ou nenhuma dinamização do espaço 😦

para além da viagem de barco, muito 70’s :), mas que dura pouco tempo, resta-nos a visita à ilha e ao castelo…

onde nos sobra tempo suficiente para apreciar o excesso de cimento usado na reabilitação/reconstrução do edifício e áreas circundantes, os tijolos num parapeito templário, as declarações de amor escavadas nos catos, as luzes fundidas, as áreas interditas (são quase mais que as acessíveis) por razões de segurança apesar da falta de segurança da íngreme escadaria de acesso à torre sem qualquer proteção…enfim!

a vista do topo sobre as curvas do rio quase faz esquecer tamanha insensibilidade patrimonial e produz o esperado encantamento…é , sem dúvida, uma visita obrigatória, mas deixa-nos a desejar mais informação, mais atenção, mais dedicação 😦

na noite seguinte foi noite de chuva de estrelas, mais precisamente noite de Perséiades, efeméride que fazemos questão de celebrar anualmente com os amigos, até porque, eles estão por cá :)…é verão!

este ano decidimos fazer um piquenique ao final da tarde na barragem de Santa Águeda, onde há menos contaminação lumínica e onde as margens arenosas convidam ao relaxamento e à boa disposição…não podiam ter corrido pior 😦

apesar de todos os preparativos e preparações, do menu apetitoso (temperado com ervas do campo trazidas pelo vento 🙂 ), do equipamento bem preparado (o tchim tchim dos copos de pé alto de plástico foi mais um ploc ploc 🙂 ), da animação dos convivas e até de um pôr-do-sol deslumbrante…o céu encobriu ainda antes do sol desaparecer por completo e só se adivinhavam estrelas, porque não era possível vê-las :(…além disso a temperatura caiu bruscamente (cerca de 8° relativamente aos dias anteriores) e levantou-se um vento desagradável que levava tudo pela frente…que desânimo 😦

no dia seguinte, apesar das previsões de descida de temperatura e de céu (pouco) encoberto aventurámo-nos até à fronteira com Espanha, e dirigimo-nos ao oásis de Monfortinho 🙂

passámos um magnífico dia em excelente companhia e em condições (quase) perfeitas…a apoteose do verão!

muita relva, muita sombra, água fresca (fresca não é fria), muita diversão e até alguns encontros inesperados com a fauna local…uma libelinha tresmalhada (devia ser porque tinha uma asa danificada) pousou nos nossos pertencentes com total familiaridade e tal descontração que permitiu aos fotógrafos de serviço enquadrá-la (e ao meu pé) em variadas perspetivas 🙂

no final, quando o cansaço tomou conta de nós, parecia que trazíamos o Tom Sawyer, no fim de uma das suas aventuras  no (outro) rio, a dormir no banco de trás do carro 🙂

*fds = fim de semana

Anúncios

Um pensamento sobre “castelos encantados, estrelas cadentes e amigos molhados!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s